Trabalhemos todos, pela Unificação do movimento espírita!!

O Espiritismo é uma questão de fundo; prender-se à forma seria puerilidade indigna da grandeza do assunto. Daí vem que os centros que se acharem penetrados do verdadeiro espírito do Espiritismo deverão estender as mãos uns aos outros, fraternalmente, e unir-se para combater os inimigos comuns: a incredulidade e o fanatismo.”

“Dez homens unidos por um pensamento comum são mais fortes do que cem que não se entendam.”

Allan Kardec (Obras Póstumas – Constituição do Espiritismo – Item VI).



segunda-feira, 26 de junho de 2017

ANSEIO E PRECE

Senhor!... 
Sei que nos deste a todos 
Um encargo ou missão. 
Nada promoves sem objetivo, 
Nada fazes em vão. 

À estrela conferiste 
A benção de aguentar-se e refulgir sem véu, 
Tal qual sucede ao Sol que nos conduz 
Pelas vias do Céu. 

Atribuíste à Terra 
A função de compor e recompor 
A forma em que o trabalho nos confere 
A ciência do amor. 

Colocaste no mar a investidura imensa 
De externar-te o poder 
E a fonte o privilégio de ensinar-nos 
A humildade por norma e o perdão por dever. 

Comissionaste as árvores amigas, 
Em que a lição do bem se exprime e se condensa, 
Para a tarefa de guardar-te a vida 
E auxiliar sem recompensa. 

Doaste à flor o dom de perfumar 
E puseste na estrada o dom de conduzir, 
Deste música às aves, deste ao vento 
O doce ministério de servir. 

Tudo te filtra a glória soberana, 
Tudo te exalta a Lei, 
Em razão disso, eu própria reconheço 
Que quase nada sou e quase nada sei

Mas se posso pedir-te alguma coisa, 
Converte-me, Senhor, a própria imperfeição 
Num canal pequenino que te mostre 
A força da bondade e a luz da compaixão. 

Livro: Coração e Vida
Chico Xavier/Maria Dolores
Francisco Rebouças

Vida Feliz

XLVII
Acompanha a marcha dos acontecimentos sem sofreguidão.
A tua ansiedade ou o teu receio não alterarão o curso das horas.
Aguarda o que há de suceder, sem que te imponhas sofrimento desde a véspera.
O que pensas que acontecerá, talvez se dê, não porém da forma como aguardas, porquanto, a vida obedece a um plano de incessantes mudanças e transformações.
Desse modo, espera com harmonia íntima, afastando do teu programa a agitação e o medo.

Livro: Vida Feliz
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis

Francisco Rebouças

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Aprendamos a agradecer

“Em tudo dai graças.” – Paulo, (1ª Epístola aos Tessalonicenses, 5:18.)
Saibamos agradecer as dádivas que o Senhor nos concede cada dia:
- a largueza da vida;
- o ar abundante;
- a graça da locomoção;
- a faculdade do raciocínio,
- a fulguração da ideia;
- a alegria de ver;
- o prazer de ouvir;
- o tesouro da palavra;
- o privilégio do trabalho;
- o dom de aprender;
- a mesa que nos serve;
- o pão que nos alimenta;
- o pano que nos veste;
- as mãos desconhecidas que se entrelaçam no esforço de suprir-nos a refeição e o agasalho;
- os benfeitores anônimos que nos transmitem a riqueza do conhecimento;
- a conversação do amigo;
- o aconchego do lar;
- o doce dever da família;
- o contentamento de construir para o futuro;
- a renovação das próprias forças...
Muita gente está esperando lances espetaculares da “boa sorte mundana”, a fim de exprimir gratidão ao Céu.
O cristão, contudo, sabe que as bênçãos da Providência Divina nos enriquecem os ângulos mais simples de cada hora, no espaço de nossas experiências.
Nada existe insignificante na estrada que percorremos.
Todas as concessões do Pai Celeste são preciosas no campo de nossa vida.
Utilizando, pois, o patrimônio que o Senhor nos empresta, no serviço incessante ao bem, aprendamos a agradecer.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel
Francisco Rebouças

terça-feira, 20 de junho de 2017

Discussões inúteis

Inúmeros aprendizes das incomparáveis lições do Mestre de todos nós consideram-se especialistas em termos de conhecimento das mensagens contidas no seu evangelho de luz, tão somente em razão de algumas afirmativas absurdamente pretenciosas que exploram e defendem.
Entregam-se com afinco a longas, coléricas, e irascíveis discussões na tentativa de convencer a Gregos e Troianos, relativamente às suas interpretações acerca da fé religiosa e, quando interpelados sobre a fúria com que se arrojam na imposição dos seus pontos de vista, costumam redarguir que é imprescindível não nos envergonhemos do Mestre, nem dos seus ensinamentos perante a multidão.
Entretanto, na esmagadora maioria dos casos, a desculpa de que se preocupam em preservar os ensinamentos de Jesus, não passa de simulacro mal disfarçado, pois, na verdade, tentam através da palavra rebuscada ocultar suas ideias tirânicas e desrespeitosas sobre as opiniões contrárias às suas.       
Esses supostos defensores dos princípios Cristãos, esquecem-se que o maior de todos os mandamentos ensinado pelo próprio Cristo é justamente “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. (1)
A vida de cada indivíduo, nos círculos do cristianismo é ratificada exatamente pelo exemplo que dá do que aprendeu com seu Mestre, fazendo de seus ensinamentos o roteiro para o desenvolvimento de sua fé e das virtudes do Ser imortal que é procurando vivenciar como ELE o fez usando de tolerância, respeito, e amor pelo seu irmão de caminhada evolutiva.
Muitos deles comportam-se como crianças, disfarçando suas aberrações no desenvolvimento da arte verbalista para exibirem suas verdadeiras identidades individuais onde a vaidade, o orgulho e o egoísmo campeiam absolutos, deixando à mostra aos ouvintes mais atentos suas descabidas intenções e seus propósitos personalistas e intolerantes, com total desprezo pelos necessários testemunhos de abnegação à causa Maior, nas oficinas de trabalhos comuns que são a sociedade e o lar purificador.
Se os profetas da calamidade e da negação anunciarem o fim do mundo, traçando quadros de aflição e terror, crê em Deus primeiro. Recordando que ainda mesmo da cova pequenina, em que a semente minúscula é sepultada, o Senhor faz nascer a grada do perfume e a beleza da cor, a abastança da seiva e a alegria do pão.” (2)
Torna-se dessa forma indispensável ao verdadeiro e sincero aprendiz de Jesus evitar contendas irracionais e inúteis, não se deixando envolver nessas discussões infrutíferas em que a arma principal dos contendores é a vaidade e nas quais, cada participante se mostra cada vez mais irritado e violento.
O Cristão consciente dos deveres que assume para com seu Mestre sabe que diante de discussões insignificantes ou eminentemente expressivas, deverá manter sempre uma atitude condizente com os ensinamentos do Evangelho de Jesus, esforçando-se de todas as maneiras para dar seu exemplo de amor, renúncia e sacrifício pessoal, pois, foi exatamente isso que Jesus demonstrou em sua trajetória sublime entre nós, quando nos afirmou: “Eu sou o caminho a verdade e a vida, ninguém vai ao pai senão por mim”. (3)
Referências:(1) Kardec, Allan – O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XI, item 1;
(2) Xavier, Francisco Cândico, pelo Espírito Emmanuel. Livro: Caminho Espírita – Cap. 27; e
(3) Evangelho de João, Cap.14 v.6.
Francisco Rebouças

domingo, 18 de junho de 2017

Alberto Almeida em Rio Bonito

Hoje dia 17/06/2017, no Centro Espírita João Batista, em Rio Bonito/RJ, aconteceu o Seminário com Alberto Almeida.
Celso Nunes apresenta Alberto Almeida

Foi em encontro muito bonito que o nosso amigo Celso Nunes e os confrades daquela Instituição Espírita proporcionaram a todos que lá compareceram.

Alberto Almeida e Francisco Rebouças
O tema muito atual "Homossexualidade e Família Homoafetiva" muito bem abordado pelo palestrante.

Foi ótimo estar presente. Mais de cem pessoas presenciaram e levaram seu carinho ao convidado.


Doces, tortas, chocolate, e outras delicias estavam à disposição de quem desejasse, tudo grátis.


Nosso abraço agradecido aos realizadores do evento.

Francisco Rebouças

Vida Feliz

XXXII
Difunde a esperança em melhores dias.

Nunca houve tanta necessidade da verde palma, quanto nestes momentos.

A esperança dá forças aos ideais e coragem às criaturas, que se renovam, mesmo quando tudo parece a ponto de perder-se.

É ela que sustenta o herói e mantém o santo nos propósitos superiores que abraçam.

Preservando-a em ti, nunca desfalecerás, nem te sentirás abandonado, quando as circunstâncias te convidarem ao testemunho e à solidão.

Livro: Vida Feliz
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis

Francisco Rebouças

domingo, 11 de junho de 2017

Removendo obstáculos

É emocionante saber que o aperfeiçoamento intelectual e moral do homem na Terra merece todas as atenções do Mundo Espiritual Superior. Por isso mesmo, as questões políticas e administrativas, todos os problemas sociólogos e passionais, que causam na Terra as mais constrangedoras crises de consciência, dependem da solução de um problema único para ser convenientemente resolvido, o problema do reajuste da nossa própria alma perante as Leis Divinas, e numerosas são as mãos que se estendem em nosso auxílio, em nome do Guia e Modelo dessa mesma humanidade. 
O próprio Jesus, nunca se fez ausente como Mestre na vida de seus irmãos na escola do mundo; o que acontece é que nós, seus aprendizes, fugimos dos exercícios de fixação de suas lições e não damos a devida atenção ao código de moral e ética contido em seu Evangelho de amor.
Jamais deixou de atender a solicitação de qualquer um de seus tutelados que lhe rogaram proteção; mas, como atender aos pedidos daqueles que não atendem ao impositivo da sintonia por pensamentos, palavras e atos, quando voluntariamente decidem por se afastarem dele?
É necessário destruir as nossas cristalizações no egoísmo, no orgulho, na vaidade e na revolta que representam o nosso grande obstáculo ao crescimento moral e nos dificultam a visão espiritual, por essa razão, urge cuidemos de desobstruir o santuário íntimo, carregado de inutilidades, futilidades e ilusões para que possamos sentir a luz divina penetrar nosso coração, propondo-nos novas atitudes, novos rumos a seguir na vida de relação conosco, com o próximo e com a vida.
Somos seres imperfeitos ainda muito distantes do estágio evolutivo que nos capacite a entender em profundidade a sabedoria das Soberanas Leis que regem nossos próprios destinos na Terra. Em nosso atual estágio evolutivo, exibimos nossas limitações pela falta de compreensão aos desígnios da Perfeita Inteligência, e percebemos a contragosto a beleza e sincronia do Universo, e só então admitimos contrariados o quanto somos pequenos, ignorantes e limitados.
“… Deus criou todos os homens iguais para a dor. Pequenos ou grandes, ignorantes ou instruídos, sofrem todos pelas mesmas causas, a fim de que cada um julgue em sã consciência o mal que pode fazer. Com relação ao bem, infinitamente vário nas suas expressões, não é o mesmo o critério. A igualdade em face da dor é uma sublime providência de Deus, que quer que todos os seus filhos, instruídos pela experiência comum, não pratiquem o mal, alegando ignorância de seus efeitos…” (1)
Uma pergunta se faz presente em nossa mente confusa, como penetrar nos domínios de Deus, A Inteligência Suprema, causa primária de todas as coisas, quando ainda nos achamos presos ao sombrio domínio do “eu”?
Sejamos humildes para pedir de coração ao Senhor nos ajude a suportar e superar com determinação o amargor das experiências dolorosas, mas necessárias ao nosso progresso moral espiritual a fim de que nosso espírito adquira a luz indispensável para refletir em pensamentos e obras as determinações das Sábias Leis de Amor, para que depois de resolvermos os escuros problemas que carregamos em nós mesmos, possamos desfrutar dos benefícios que só a paz do Espírito quite com as Leis de Deus pode sentir.
Referência:(1) O Evangelho Segundo o Espiritismo – FEB 112ª edição, Cap. XVII, item 7.
Francisco Rebouças

domingo, 4 de junho de 2017

Vida Feliz

XLVI

Alimenta-te para viver, sem a gulodice que leva o homem a viver para comer.

Morre-se mais de excesso ou alimentação irregular, do que pela falta de pão.

O exagero e desperdício de uns respondem pela falta e escassez na mesa de outros.

O alimento é bênção para a existência corporal, mas as complexas misturas e extravagantes apresentações constituem paixão injustificável ou vício pernicioso.

Usa o alimento com sabedoria e frugalidade para viveres por longos anos com saúde ideal.

Livro: Vida Feliz
Divaldo Franco/Joanna de Ãngelis

Francisco Rebouças

sábado, 3 de junho de 2017

Importante saber estender as mãos a quem precisar!

Sabemos que em verdade, não podemos esquecer sem sérios prejuízos para nós mesmos, do compromisso que temos com a beneficência no trabalho de amparo ao enfermo, de alimentar o faminto, esclarecer o equivocado etc., esforçando-nos com alegria para servir no campo da assistência social na tarefa que nos couber, em busca do aprimoramento próprio.
Não nos deixemos contaminar pelo excesso de conforto pessoal que incentive em nós o comodismo ou a indiferença diante daqueles que caminham atormentados pelos contratempos das dolorosas experiências, e tenhamos cuidado com o orgulho desvairado e a desmedida ambição pela qual pretendamos nos apossar dos benefícios da Terra, sem nos lembrar de que os outros também são criaturas com as mesmas necessidades e propostas de felicidade que a nossa.
Nas Instituições orientadas pela filosofia e fé cristãs em todos os tempos, embora quase sempre em regime de grandes dificuldades a caridade jamais foi totalmente esquecida pelos discípulos do Evangelho renovador. Desde as primitivas organizações apostólicas até hoje, o socorro aos necessitados, sob a inspiração de Jesus, caminha passo a passo esclarecendo mentes e aliviando sofrimentos em todo o no mundo.
Não obstante, os homens ainda hoje, mantêm-se em inaceitável ignorância navegando pelos mares revoltos das pavorosas desilusões, buscando o supérfluo e, ao mesmo tempo, morrendo de fome e passando sérias privações por dar mais valor à conquista dos bens materiais do que aos valores do Espírito Imortal. Embora o homem desfrute hoje dos inumeráveis benefícios promovidos pelo progresso das descobertas no campo das comunicações, nunca esteve tão distante e separados dos outros.
Desenvolveu significativos avanços no conhecimento científico para a extensão da alegria de viver, mas, permanece atordoado pelo desespero promovido pela violência; engendrou inteligentes invenções de máquinas de variadas espécies que comprovam o avanço tecnológico e científico da humanidade, entretanto em tempo algum padeceu de tanto tédio como atualmente no grandioso espetáculo da vida em nosso planeta. Isso se dá, porque o homem de hoje, com  maiores  conhecimentos que  o  homem  de ontem,  visa simplesmente a conquista de sua felicidade sem a preocupação com os que os cercam, como se fosse possível ter uma vida de alegrias cercados por indivíduos infelizes e sofredores.
“O homem só possui em plena propriedade aquilo que lhe é dado levar deste mundo. Do que encontra ao chegar e deixa ao partir goza ele enquanto aqui permanece. Forçado, porém, que é a abandonar tudo isso, não tem das suas riquezas a posse real, mas, simplesmente, o usufruto. Que é então o que ele possui? Nada do que é de uso do corpo; tudo o que é de uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais. Isso o que ele traz e leva consigo, o que ninguém lhe pode arrebatar, o que lhe será de muito mais utilidade no outro mundo do que neste. Depende dele ser mais rico ao partir do que ao chegar, visto como, do que tiver adquirido em bem, resultará a sua posição futura.
Os bens da Terra pertencem a Deus, que os distribui a seu grado, não sendo o homem senão o usufrutuário, o administrador mais ou menos íntegro e inteligente desses bens. Tanto eles não constituem propriedade individual do homem, que Deus frequentemente anula todas as previsões e a riqueza foge àquele que se julga com os melhores títulos para possuí-la.
Não podeis servir a Deus e a Mamon. Guardai bem isso em lembrança, vós, a quem o amor do ouro domina; vós, que venderíeis a alma para possuir tesouros, porque eles permitem vos eleveis acima dos outros homens e vos proporcionam os gozos das paixões que vos escravizam.” (1)
É imprescindível entender que não podemos nos despreocupar do exercício da caridade que nos induz ao serviço infatigável no Bem, pelo qual conquistaremos a paz interior e com certeza a alegria que o bem nos pode propiciar pelo benefício que o outro também desfrutará e que lhe será motivo de crescimento moral espiritual e nos auxiliará na compreensão de que precisamos investir na renúncia e no esquecimento de nossas velhas imperfeições.
Assim sendo, dediquemo-nos ao trabalho de beneficência que nos faça melhores pelo sacrifício de nós mesmos, a benefício de nossos semelhantes, dividindo os valores dos bens físicos ou morais que por ventura já estejamos detentores, transitoriamente, no mundo, como servidores e usufrutuários dos Bens Divinos, mas não nos esqueçamos de que só o aperfeiçoamento de nossa própria individualidade, com a sublimação de nossos sentimentos, poderá assegurar a cada um de nós os altos objetivos que nos compete atingir.
Referência:(1) Kardec, Allan.  O Evangelho Segundo o Espiritismo, F.E.B. 112ª edição, Cap. XVI, item 9.
Francisco Rebouças

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Ultrapassamos a marca das 151.000 visitas!!

Espetaciular são mais de 151.000 visitas ao nosso Blog Espírita!
Que alegria, mais uma marca alcançada!!!  
Meus amigos, é com muita alegria no coração que festejamos mais esta conquista, registrada pelo nosso contador de visitas, que mostra a importante e imprescindível participação de todos vocês para que pudéssemos atingir essa impressionante marca de  151.000 visitas ao nosso Blog Espírita.
 
Repartimos esse momento de alegria com todos vocês nossos queridos amigos.

Agradecemos a Deus nosso Pai e criador, a Jesus nosso mestre e Guia os Amigos Espirituais, e a vocês queridos amigos, pelo êxito obtido até aqui com este modesto trabalho de divulgação da doutrina espírita, que fazemos com todo respeito e fidelidade aos princípios de nossa doutrina, e sabemos que é justamente por isso que temos a honra da companhia de vocês nossos amigos diariamente.

Continuaremos honrando o compromisso assumido quando da criação deste trabalho, de realizá-lo sempre alicerçado pela codificação espírita sem achismos ou modismos desnecessários e condenáveis sob todos os aspectos.

Contamos com vocês que representam o nosso maior patrimônio, e a participação de cada um de vocês, representa o combustível que nos motiva a trabalhar com alegria e na certeza de quem não estamos sozinhos!!!

Que Jesus nosso Mestre e Guia nos mantenha unidos e operosos, sob sua divina inspiração, hoje e sempre!
 
Resta-nos repetir emocionados:obrigado amigos!!!
Muita PAZ!
Francisco Rebouças

Homenagem a Raul Teixeira em São Pedro da Aldeia/RJ.

Grupo Espírita Nosso lar
Eu e Carlos Alberto
Meus amigos, domingo dia 28/05/2017 os confrades da cidade fluminense de São Pedro da Aldeia, prestaram uma linda e justa homenagem ao nosso querido Tribuno Espírita Raul Teixeira.

Eu, Pedro Paulo, Alex e Raul
Público Presente
Aconteceu no Centro Espírita Nosso Lar daquela cidade, onde os confrades da Região dos Lagos compareceram para levar sua solidariedade e carinho ao estimado médium pelos excelentes trabalhos prestados à sociedade e particularmente ao movimento espírita no Brasil e no mundo. Raul Teixeira, está comemorando neste ano de 2017 seus 50 anos de Mediunidade com Jesus.

Raul agradece as homenagens
Coral do GEFA
O Evento contou com um seminário sob a Coordenação de Pedro Paulo Legey, que utilizando seus sedimentados conhecimentos da doutrina espírita, discorreu de forma clara, simples e precisa sobre o tema de uma das excelentes obras do homenageado “MINHA FAMÍLIA, O MUNDO E EU”.

Placa dos 50 anos de mediunidade 
Após a bela e interessante exposição de Pedro Paulo Legey, os confrades representantes do 35 CEU, que compreende os municípios de Iguaba Grande e São Pedro da Aldeia, prestaram linda homenagem ao médium, que começo com o agradecimento emocionado do apresentador Carlos Alberto pela sua conversão do Ateísmo para Espiritismo ao ouvir as palavras de acolhimento que teve de Raul quando pela primeira vez adentrou a uma instituição espírita e travou contato justamente com Raul Teixeira.

Doces e salgadinhos...
Francisco Rebouças, Raul Teixeira e Heloisa.
Logo após o do GEFA – Grupo Espírita Francisco de Assis, cantando em sua homenagem, em seguida Raul recebeu a placa de homenagem pelos 50 anos de mediunidade, dentre outros presentes.
Em seguida Raul Teixeira, demonstrando seu estado de felicidade falou por alguns minutos do facultado a palavra que a cada dia está melhor, mas que não sabe dizer se poderá ou não realizar palestras como fazia antes. Agradeceu a todos pelo carinho e pelas homenagens.   Logo a seguir, Raul Teixeira proferiu a prece de encerramento e dirigiu-se para o salão onde estavam sendo vendidas suas obras.

Raul autografa seus livros
Raul autografou seus livros, abraçou e tirou fotos com todos e pode desfrutar do carinho e da admiração dos presentes.  Foi um dia inesquecível para todos que tiveram a felicidade de lá estarem, e participarem desse inesquecível evento.

Vale salientar que as casas espíritas de São Pedro da Aldeia levaram doces e salgadinhos que foram vendidos e toda a renda revertida para as obras sociais do Remanso Fraterno, além dos livros da Editora Fráter que foram adquiridos pelo público presente.


Francisco Rebouças

BAZAR FLORESCER!

AMIGOS, 
No próximo dia 11 de junho teremos mais uma edição do nosso Bazar Especial Florescer!
Todos estão convidados a participar! Venham!!

U.M.E.N. - União da Mocidade Espírita de Niterói
Rua Princesa Isabel, 45 - Bairro de Fátima, Niterói - RJ 


Francisco Rebouças

Remanso Fraterno, um investimento no progresso moral da sociedade!

Caros amigos, todos sabemos o excelente trabalho social realizado pela S.E.F. - Sociedade Espírita Fraternidade através do Remanso Fraterno. São 225 crianças que estão recebendo o maior bem que podemos oferecer a um ser humano na Terra, que é a educação.

Para isso é necessário um grande volume de recursos de variadas ordens, como Financeiros, mão de obra remunerada e voluntária, materiais escolares, mantimentos para as refeições das crianças etc., e para que este trabalho se realiza, melhorando a vida de inúmeras famílias carentes e mesmo da sociedade em que vivemos, que se beneficiará com futuros homens e mulheres de bem, necessário é que todos participemos dessa maravilhosa obra social, contribuindo da forma que nos seja possível e atendendo às nossas possibilidades.

Engaje-se nesta campanha, participe inscreva-se no site do Remanso Fraterno pela internet, e torne-se um doador contribuindo mensalmente com recursos que serão muito bem investidos na formação moral dessas crianças e jovens.

Você também pode participar sem precisar sair do conforto de sua casa, conforme segue as instruções da campanha de alimentos abaixo.

Ajude o Remanso levar as "criancinhas a Jesus" com a sua participação, conforme Ele mesmo solicitou.
http://www.remansofraterno.org.br/

Remanso Fraterno
Apresentação
Perguntas:
- Quantos alunos temos?
225
- Quantos funcionários?
40
- Total = 265 pesssoas

- Quantas refeições por dia? 4
*    Café da manhã  7:30h
*    Almoço  12h
*    Frutas  14h
*    Café da tarde  15:30h

265 x 4 = 1060 refeições por dia
6d x 4r = 24 x 1060 = 25.440 refeições por mês

Não estão incluídos os:
*    Voluntários
*    Entregadores: correios, matérias diversos
*    Lixeiros

Qual a despesa mensal em dinheiro?
R$ 12.862,00
http://www.sef.org.br/

Francisco Rebouças

sexta-feira, 26 de maio de 2017

VIDA FELIZ

XLV 

O corpo merece cuidados para ser preservado, sadio. 

Desprezá-lo, sob qual for o pretexto, é ato de rebeldia contra Deus, que no-lo concede com a finalidade de crescimento íntimo e elevação moral. 

Sem o ataviar com exageros ou viver para ele conforme fazem muitas pessoas, resguarda-o e protege-o, amando-o de forma a prolongar-lhe a existência útil. 

O corpo é o "jumentinho" que carrega a alma na Terra, conforme ensinava São Francisco de Assis, credor de ternura e afeto.
Livro: Vida Feliz
Divaldo Franco/Joanna de Ângelis

Francisco Rebouças

quinta-feira, 25 de maio de 2017

ENCONTRO COM RAUL TEIXEIRA!

Amigos, convocamos os espíritas da Região dos Lagos e adjacências para comparecerem ao evento programado para o dia 28/05/2017, em São Pedro da Aldeia para levar nosso abraco, nosso carinho e nossa gratidão ao querido Raul Teixeira por tudo que ele representa para o espiritismo.

Compareçam, divulguem!!

Local: Grupo Espírita Nosso Lar
Rua: Clara Nunes, s/nº - Lote 21 - Balneário/São Pedro da Aldeia/RJ.
Horário: 9:00 h.

Francisco Rebouças


segunda-feira, 22 de maio de 2017

Deus colocou em suas mãos o destino de sua pátria.

Se você enveredou na senda da política, saiba que não foi por acaso.

Deus colocou em suas mãos o destino de sua pátria.

Desperte sua consciência íntima, para assumir essa tremenda responsabilidade.

Muito lhe foi dado e, por isso, muito lhe será pedido.

Não deixe  que  a  vaidade e  os  interesses pessoais  o desviem  da  missão que  o  trouxe ao mundo.

Conduza a pátria à felicidade e à paz.

* * * * * * * * * * * * * * *
Livro: Minutos de Sabedoria
Carlos Torres Pastorino
Francisco Rebouças

domingo, 21 de maio de 2017

Ninguém vive para si

“Porque nenhum de nós vive para si.” – Paulo. (Romanos, 14:7.)

A árvore que plantas produzirá não somente para a tua fome, mas para socorrer as necessidades de muitos.

A luz que acendes clareará o caminho não apenas para os teus pés, mas igualmente para os viajores que seguem ao teu lado.

Assim como o fio d’água influencia a terra por onde passa, as tuas decisões inspiram as decisões alheias.

Milhares de olhos observam-te os passos, milhares de ouvidos escutam-te a voz e milhares de corações recebem-te os estímulos para o bem ou para o mal.

“Ninguém vive para si...” – assevera-nos a Divina Mensagem. 

Queiramos ou não, é da Lei que nossa existência pertença às existências que nos rodeiam.
Vivemos para nossos familiares, nossos amigos, nossos ideais.

Ainda mesmo o usurário exclusivista, que se julga sem ninguém, está vivendo para o ouro ou para as utilidades que restituirá a outras vidas superiores ou inferiores para as quais a morte lhe arrebatará o tesouro.

Compreendendo semelhante realidade, observa o teu próprio caminho.

Sentindo, pensas.

Pensando, realizas.

E tudo aquilo que constitui tuas obras, através das intenções, das palavras e dos atos, representará influência de tua alma, auxiliando-te a libertação para a glória da luz ou agravando-te o cativeiro para o sofrimento nas sombras.

Vigia, pois, o teu mundo íntimo e faze o bem que puderes, ainda hoje, porquanto, segundo a sábia conceituação do Apóstolo Paulo, “ninguém vive para si”.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

Francisco Rebouças

Sigamos para o alto, amando e servindo sempre!

É chegado o momento de nos empenharmos em descobrir novos horizontes na excelência que alcançamos na grande caminhada rumo aos cimos dos conhecimentos científicos. Mas, a fim de que o conhecimento adquirido nas nossas experiências frutifique em talentos de paz e progresso, a benefícios daqueles que nos seguem na retaguarda, não podemos prescindir do amor que sabe penetrar as obscuridades do caminho, de modo a superá-los com segurança.
Para que sejamos capazes de alcançar a difícil vitória sobre nós mesmos, torna-se imprescindível entendamos o quanto antes que egoísmo e isolamento, não podem participar dos nossos planos de reforma íntima, é necessário nos disponhamos ao trabalho no bem, exercitando a caridade, única porta de saída par o encontro da “salvação”, semeando dessa forma a boa semente, garantindo proveitosa colheita futura na construção e desenvolvimento da própria felicidade.
“Somente acreditando nas próprias possibilidades e empenhando-se por vivê-las, apesar dos obstáculos que surgem, é que se atinge com êxito a viagem interior, o auto descobrimento e as técnicas que podem ser aplicadas para auferir os benefícios dessa realização.
Alcançado esse estágio, surge a vontade da libertação das coisas, das cadeias frágeis que atam aos condicionamentos passados, que pareciam oferecer segurança, em uma existência física que se interrompe a qualquer momento, mas que parece impor necessidades de fixação, que não vão além de quimeras.
Todos os pertences valem o preço que lhes são atribuídos, devendo ser considerados de menor importância, embora a sua momentânea utilidade. A libertação dos pertences é momento de alta magnitude para a harmonização psicológica em relação à vida, seja no corpo ou fora dele. Á vida interior implícita, quando conquistada, ressurge no campo das formas em manifestação explícita. O ser se apresenta total, livre de impedimentos, rico de aspirações, sem conflitos, sem queixas; pleno, portanto”. (1)
A verdade é joia brilhante como o Sol e sólida como o amor, garantindo o bem e a paz comum, e precisa ser bem compreendida para diluir-se em benefício da sociedade e não venha a cegar as criaturas irmãs com o seu poder e esplendor, é importante não descuidemos de amar e auxiliar os ignorantes e equivocados que encontremos, a fim de que a luz que já nos ilumina o caminho, não se torne estéril, destrutiva ou inútil.
As descobertas científicas da ciência de curar utiliza o remédio em doses justas no combate à enfermidade, o professor dedica-se ao trabalho de acordar o cérebro da criança para o conhecimento, e o artista golpeia o mármore com cuidado e carinho na elaboração da obra-prima. Assim sendo, precisamos entender que no caminho do nosso progresso intelectual, moral e espiritual, a sabedoria precisa aliar-se à caridade pura para se tornar motivo de felicidade, pois, a caridade é exatamente o amor em ação.
Urge assim, usemos a lâmpada viva da verdade para iluminar com ela a estrada de nossa própria ascensão, e não esqueçamos jamais dos exemplos do Mestre de todos nós Jesus de Nazaré, que veio até nós para auxiliar e servir, sem se deixar envolver por nossas sombras, soerguendo-nos da treva para o campo ilimitado e sublime da Luz.
Referências Bibliográficas:
(1) Franco, Divaldo. Pelo Espírito Joanna de Ângelis. Livro: Vida – Desafios e Soluções. Cap. Vida Interior.
Francisco Rebouças

Brasil coração do mundo...

https://youtu.be/_a9tpJnGcbw

Homenagem a Chico Xavier

Haroldo Dias Dutra - As cartas de Paulo

Haroldo Dutra - Jesus o Médico da Almas

https://youtu.be/Uk7OUvyGCZU



Divaldo Franco

https://youtu.be/OVbstbRFs9M

Entrevista sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis...

Reencarnação é uma realidade

Palestra O trabalho no Bem - Cristiane Parmiter

Palestra: As Leis Divinas e nós - Cristiane Parmiter

Palestra: Benevolência - Cristiane Parmiter

Palestra: Jesus e o Mundo - Cristiane Parmiter

Palestra: A Dinâmica do Perdão - Cristiane Parmiter

Palestra: Perante Jesus - Cristiane Parmiter

Palestra AVAREZA - Cristiane Parmiter

Palestra Obediência Construtiva - Cristiane Parmiter

Palestra Tribulações - Cristiane Parmiter

Palestra Conquistando a Fé - Cristiane Parmiter

Palestra Humildade e Jesus - Cristiane Parmiiter

Palestra Renúncia - Cristiane Parmiter

Rádios Brasil

Simplesmente Espetacular!!!

Professora Amanda Gurgel

Andrea Bocelli & Sarah Brightman - Time To Say Goodbye

De Kardec aos dias de hoje

Madre Teresa

As Mães de Chico Xavier

Reencarnação - Menino Piloto

http://www.youtube.com/embed/cQ2ZqUCKDow" frameborder="0" allowfullscreen>

Muitas Vidas

Espiritismo: família de Andrea Maltarolli mantém contato com a autora - Mais Você - GLOBO

Divaldo Franco

ESPIRITISMO - CHICO XAVIER - REPORTAGEM DO FANTASTICO - OS SEGREDOS DE CHICO

Entrevista com Divaldo Franco

Sobre Emmanuel, Joanna de Ângelis, e muito mais, confira. 1ª Parte 2ª Parte

Oração de Gratidão - Divaldo Franco

Chico Xavier

Chico Xavier no Fantástico

Chico Xavier (2010) trailer oficial

Página de Mensagens

Nesta página estarei lançando variadas páginas de conteúdo edificante para nosso aprendizado.

Francisco Rebouças.

1-ANTE A LIÇÃO

"Considera o que te digo, porque o Senhor te dará entendimento em tudo".- Paulo. II TIMÓTEO. 2:7.

Ante a exposição da verdade, não te esquives à meditação sobre as luzes que recebes.

Quem fita o céu, de relance, sem contemplá-lo, não enxerga as
estrelas; e quem ouve uma sinfonia, sem abrir-lhe a acústica da alma, não lhe percebe as notas divinas.

Debalde escutarás a palavra inspirada de pregadores ardentes, se não descerrares o coração para que o teu sentimento mergulhe na claridade bendita daquela.

Inúmeros seguidores do Evangelho se queixam da incapacidade de retenção dos ensinos da Boa Nova, afirmando-se ineptos à frente das novas revelações, e isto porque não dispensam maior trato à lição ouvida, demorando-se longo tempo na província da distração e da leviandade.

Quando a câmara permanece sombria, somos nós quem desata o ferrolho à janela para que o sol nos visite.

Dediquemos algum esforço à graça da lição e a lição nos responderá com as suas graças.

O apóstolo dos gentios é claro na observação. "Considera o que te digo, porque, então, o Senhor te dará entendimento em tudo."

Considerar significa examinar, atender, refletir e apreciar.

Estejamos, pois, convencidos de que, prestando atenção aos
apontamentos do Código da Vida Eterna, o Senhor, em retribuição à nossa boa-vontade, dar-nos-á entendimento em tudo.

Livro: Fonte Viva
Chico Xavier/Emmanuel

NO CAMPO FÍSICO

"Semeia-se corpo animal, ressuscitará corpo espiritual." - Paulo. (I CORÍNTIOS, 15:44.)

Ninguém menospreze a expressão animal da vida humana, a pretexto de preservar-se na santidade.

A imersão da mente nos fluidos terrestres é uma oportunidade de sublimação que o espírito operoso e desperto transforma em estruturação de valores eternos.

A sementeira comum é símbolo perfeito.

O gérmen lançado à cova escura sofre a ação dos detritos da terra, afronta a lama, o frio, a resistência do chão, mas em breve se converte em verdura e utilidade na folhagem, em perfume e cor nas flores e em alimento e riqueza nos frutos.

Compreendamos, pois, que a semente não estacionou. Rompeu todos os obstáculos e, sobretudo, obedeceu à influência da luz que a orientava para cima, na direção do Sol.

A cova do corpo é também preciosa para a lavoura espiritual, quando nos submetemos à lei que nos induz para o Alto.

Toda criatura provisoriamente algemada à matéria pode aproveitar o tempo na criação de espiritualidade divina.

O apóstolo, todavia, é muito claro quando emprega o termo "semeia-se". Quem nada planta, quem não trabalha na elevação da própria vida, coagula a atividade mental e rola no tempo à maneira do seixo que avança quase inalterável, a golpes inesperados da natureza.

Quem cultiva espinhos, naturalmente alcançará espinheiros.

Mas, o coração prevenido que semeia o bem e a luz, no solo de si mesmo, espere, feliz, a colheita da glória espiritual.

E N T R E I R M Ã O S
Olympia Belém (Espírito)[1]

Estes são tempos desafiadores para todos os que buscam um mundo melhor, onde reine o amor, onde pontifique a fraternidade, onde possam florir os mais formosos sentimentos nos corações.
Anelamos por dias em que a esperança, há tanto tempo acariciada, possa converter-se em colheita de progressos e de paz.
Sonhamos com esse alvorecer de uma nova era em que o Espiritismo, transformado em religião do povo, apresentando Jesus às multidões, descrucificado e vivo, possa modificar as almas, para que assumam seu pujante papel de filhas de Deus no seio do mundo.
Entrementes, não podemos supor que esses ansiados dias estejam tão próximos, quando verificamos que há, ainda, tanta confusão nos relacionamentos, tanta ignorância nos entendimentos, tanta indiferença e ansiedade nos indivíduos, como se vendavais, tufões, tormentas variadas teimassem em sacudir o íntimo das criaturas, fazendo-as infelizes.
A fim de que os ideais do Cristo Jesus alcancem a Terra, torna-se indispensável o esforço daqueles que, tendo ouvido o cântico doloroso do Calvário, disponham-se a converter suas vidas na madrugada luminosa do Tabor.
O mundo terreno, sob ameaças de guerras e sob os rufares da violência, em vários tons, tem urgência do Mestre de Nazaré, ainda que O ignore em sua marcha atordoada, eivada do materialismo que o fascina, que o domina e que o faz grandemente desfigurado, por faltar sentido positivo e digno no uso das coisas da própria matéria.
Na atualidade, porém, com as advertências da Doutrina dos Espíritos, com essa luculenta expressão da misericórdia de Deus para com Seus filhos terrenos, tudo se torna menos áspero, tudo se mostra mais coerente, oferecendo-nos a certeza de que, no planeta, tudo está de conformidade com a lei dos merecimentos, com as obras dos caminheiros, ora reencarnados, na estrada da suspirada libertação espiritual.
"A cada um segundo as suas obras" aparece como canto de justiça e esperança, na voz do Celeste Pastor.
Hoje, reunidos entre irmãos, unimo-nos aos Emissários destacados do movimento de disseminação da luz sobre as brumas terráqueas, e queremos conclamar os queridos companheiros, aqui congregados, a que não se permitam atormentar pelos trovões que se fazem ouvir sobre as cabeças humanas, ameaçadores, tampouco esfriar o bom ânimo, considerando que o Cristo vela sempre. Que não se deixem abater em razão de ainda não terem, porventura, alcançado as excelentes condições para o ministério espírita, certos de que o tempo é a magna oportunidade que nos concede o Senhor. Que ponham mãos à obra, confiantes e vibrantes, certos de que os verdadeiros amigos de Jesus caminham felizes, apesar das lutas e das lágrimas, típicas ocorrências das experiências, das expiações e das provas.
Marchemos devotados, oferecendo, na salva da nossa dedicação, o melhor que o Espiritismo nos ensina, o melhor do que nos apresenta para os que se perdem nas alamedas do medo, da desesperança e da ignorância a nossa volta.
Hoje, entre os amigos espíritas, encontramos maior ânimo para a superação dos nossos próprios limites, o que configurará, ao longo do tempo a superação dos limites do nosso honroso Movimento Espírita.
Sejamos pregadores ou médiuns, evangelizadores, escritores ou servidores da assistência social, não importa. Importa que nos engajemos, todos, nos labores do Codificador, plenificando-nos da grande honra de cooperar com os excelsos interesses do Insuperado Nazareno.
O tempo é hoje, queridos irmãos. O melhor é o agora, quando nos entrelaçamos para estudar, confraternizar e louvar a Jesus com os corações em clima festivo.
Certos de que o Espiritismo é roteiro de felicidade e bandeira de luz, que devemos içar bem alto sobre o dorso do planeta, abracemo-nos e cantemos, comovidos: Louvado seja Deus! Louvado seja Jesus!
Com extremado carinho e votos de crescente progres­so para todos, em suas lidas espiritistas, quero despedir-me sempre devotada e servidora pequenina.
Olympia Belém.

[1]
- Mensagem psicografada pelo médium J. Raul Teixeira no dia 03.09.95, no encerramento da X Confraternização Espírita do Estado do Rio de Janeiro.

O TEMPO

“Aquele que faz caso do dia, patrão Senhor o faz.” — Paulo. (ROMANOS, capítulo 14, versículo 6.)

A maioria dos homens não percebe ainda os valores infinitos do tempo.
Existem efetivamente os que abusam dessa concessão divina. Julgam que a riqueza dos benefícios lhes é devida por Deus.
Seria justo, entretanto, interrogá-los quanto ao motivo de semelhante presunção.
Constituindo a Criação Universal patrimônio comum, é razoável que todos gozem as possibilidades da vida; contudo, de modo geral, a criatura não medita na harmonia das circunstâncias que se ajustam na Terra, em favor de seu aperfeiçoamento espiritual.
É lógico que todo homem conte com o tempo, mas, se esse tempo estiver sem luz, sem equilíbrio, sem saúde, sem trabalho?
Não obstante a oportunidade da indagação, importa considerar que muito raros são aqueles que valorizam o dia, multiplicando-se em toda parte as fileiras dos que procuram aniquilá-lo de qualquer forma.
A velha expressão popular “matar o tempo” reflete a inconsciência vulgar, nesse sentido.
Nos mais obscuros recantos da Terra, há criaturas exterminando possibilidades sagradas. No entanto, um dia de paz, harmonia e iluminação, é muito importante para o concurso humano, na execução das leis divinas.
Os interesses imediatistas do mundo clamam que o “tempo é dinheiro”, para, em seguida, recomeçarem todas as obras incompletas na esteira das reencarnações... Os homens, por isso mesmo, fazem e desfazem, constroem e destroem, aprendem levianamente e recapitulam com dificuldade, na conquista da experiência.
Em quase todos os setores de evolução terrestre, vemos o abuso da oportunidade complicando os caminhos da vida; entretanto, desde muitos séculos, o apóstolo nos afirma que o tempo deve ser do Senhor.

Livro: Caminho Verdade e Vida.
Chico Xavier/Emmanuel.

NISTO CONHECEREMOS

"Nisto conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro." (I JOÃO, 4:6.)

Quando sabemos conservar a ligação com a Paz Divina, apesar de todas as perturbações humanas, perdoando quantas vezes forem necessárias ao companheiro que nos magoa; esquecendo o mal para construir o bem; amparando com sinceridade aos que nos aborrecem; cooperando espiritualmente, através da ação e da oração, a benefício dos que nos perseguem e caluniam; olvidando nossos desejos particulares para servirmos em favor de todos; guardando a fé no Supremo Poder como luz inapagável no coração; perseverando na bondade construtiva, embora mil golpes da maldade nos assediem; negando a nós mesmos para que a bênção divina resplandeça em torno de nossos passos; carregando nossas dificuldades como dádivas celestes; recebendo adversários por instrutores; bendizendo as lutas que nos aperfeiçoam a alma, à frente da Esfera Maior; convertendo a experiência terrena em celeiros de alegrias para a Eternidade; descortinando ensejos de servir em toda parte; compreendendo e auxiliando sempre, sem a preocupação de sermos entendidos e ajudados; amando os nossos semelhantes qual temos sido amados pelo Senhor, sem expectativa de recompensa; então, conheceremos o espírito da verdade em nós, iluminando-nos a estrada para a redenção divina.

DOUTRINAÇÕES

"Mas não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos, antes, por estarem os vossos nomes escritos nos céus." — Jesus. (LUCAS, capítulo 10, versículo 20.)

Freqüentemente encontramos novos discípulos do Evangelho exultando de contentamento, porque os Espíritos perturbados se lhes sujeitam.

Narram, com alegria, os resultados de sessões empolgantes, nas quais doutrinaram, com êxito, entidades muita vez ignorantes e perversas.

Perdem-se muitos no emaranhado desses deslumbramentos e tocam a multiplicar os chamados "trabalhos práticos", sequiosos por orientar, em con-tactos mais diretos, os amigos inconscientes ou infelizes dos planos imediatos à esfera carnal.

Recomendou Jesus o remédio adequado a situações semelhantes, em que os aprendizes, quase sempre interessados em ensinar os outros, esquecem, pouco a pouco, de aprender em proveito próprio.

Que os doutrinadores sinceros se rejubilem, não por submeterem criaturas desencarnadas, em desespero, convictos de que em tais circunstâncias o bem é ministrado, não propriamente por eles, em sua feição humana, mas por
emissários de Jesus, caridosos e solícitos, que os utilizam à maneira de canais para a Misericórdia Divina; que esse regozijo nasça da oportunidade de servir ao bem, de consciência sintonizada com o Mestre Divino, entre as certezas
doces da fé, solidamente guardada no coração.

A palavra do Mestre aos companheiros é muito expressiva e pode beneficiar amplamente os discípulos inquietos de hoje.

Livro: Caminho Verdade e Vida.

Chico Xavier/Emmanuel.

FILHOS DA LUZ

FILHOS DA LUZ"Andai como filhos da luz." - Paulo.

(EFÉSIOS, 5:8.)Cada criatura dá sempre notícias da própria origem espiritual.

Os atos, palavras e pensamentos constituem informações vivas da zona mental de que procedemos.

Os filhos da inquietude costumam abafar quem os ouve, em mantos escuros de aflição.

Os rebentos da tristeza espalham o nevoeiro do desânimo.

Os cultivadores da irritação fulminam o espírito da gentileza com os raios da cólera.

Os portadores de interesses mesquinhos ensombram a estrada em que transitam, estabelecendo escuro clima nas mentes alheias.

Os corações endurecidos geram nuvens de desconfiança, por onde passam.

Os afeiçoados à calúnia e à maledicência distribuem venenosos quinhões de trevas com que se improvisam grandes males e grandes crimes.

Os cristãos, todavia, são filhos da luz.E a missão da luz é uniforme e insofismável.Beneficia a todos sem distinção.

Não formula exigências para dar.Afasta as sombras sem alarde.

Espalha alegria e revelação crescentes.Semeia renovadas esperanças.Esclarece, ensina, ampara e irradia-se.

Vinha de Luz

Chico Xavier/André Luiz


QUEM LÊ, ATENDA

"Quem lê, atenda." - Jesus. (MATEUS, 24:15.)

Assim como as criaturas, em geral, converteram as produções sagradas da Terra em objeto de perversão dos sentidos, movimento análogo se verifica no mundo, com referência aos frutos do pensamento.

Freqüentemente as mais santas leituras são tomadas à conta de tempero emotivo, destinado às sensações renovadas que condigam com o recreio pernicioso ou com a indiferença pelas obrigações mais justas.

Raríssimos são os leitores que buscam a realidade da vida.

O próprio Evangelho tem sido para os imprevidentes e levianos vasto campo de observações pouco dignas.

Quantos olhos passam por ele, apressados e inquietos, anotando deficiências da letra ou catalogando possíveis equívocos, a fim de espalharem sensacionalismo e perturbação? Alinham, com avidez, as contradições aparentes e tocam a malbaratar, com enorme desprezo pelo trabalho alheio, as plantas tenras e dadivosas da fé renovadora.

A recomendação de Jesus, no entanto, é infinitamente expressiva.

É razoável que a leitura do homem ignorante e animalizado represente conjunto de ignominiosas brincadeiras, mas o espírito de religiosidade precisa penetrar a leitura séria, com real atitude de elevação.

O problema do discípulo do Evangelho não é o de ler para alcançar novidades emotivas ou conhecer a Escritura para transformá-la em arena de esgrima intelectual, mas, o de ler para atender a Deus, cumprindo-lhe a Divina Vontade.

Livro; Vinha de Luz
Chico Xavier/Emmanuel